Não precisamos de uma tragédia para mudarmos de vida

Infelizmente, nessa semana tivemos uma tragédia envolvendo o time de futebol da Chapecoense, que estava viajando para a Colômbia para jogar a primeira partida da final da Copa Sul Americana. O avião caiu e sobreviveram apenas 6 pessoas.

Há um tempo, Ric Elias publicou um TED sobre os seus pensamentos quando sobreviveu a queda de um avião.

O vídeo é curtinho, tem 04:55 minutos e me gerou valor por um simples fato: será que precisamos sofrer um acidente para termos uma conversa simples, clara e real com nós mesmos?

No vídeo Ric, diz que “aprendeu” 3 lições:

1- Não iria deixar oportunidades passarem,

2- Que iria eliminar o máximo possível energias negativas da vida dele.

E a mais importante de tudo, a “lição” que conecta estas duas;

3- É a de ser um bom pai.

É fácil se identificar com Ric.

Quantas vezes precisamos de um chacoalhão para sairmos do piloto automático e voltar a nossa atenção ao que realmente importa para nós. É importante retomarmos a atenção e mantermos a consciência sobre isso, uma vez que uma vida realizadora, plena e feliz, depende basicamente disso.

Ric teve sorte.

Sofreu a um acidente e sobreviveu, e teve tempo para realizar a sua visão de sucesso e realização.

Quantos de nós passam por uma situação traumática e infelizmente não tem tempo para colocar em prática aquilo que realmente importa?

Ou pior, quantos nem tem a sorte de sofrer um acidente ou coisa parecida para ter essa espécie de breakthrough, aquele momento em que se alcança um momento de lucidez sobre nós mesmos que antes não era possível, e vivem uma vida aquém daquela que seria plenamente possível e quase sempre intrinsecamente desejada?

A questão aqui é: ter uma atitude proativa em relação ao aumento da autoconsciência e atenção de maneira espontânea, natural e sustentável. Por mais que seja romântico dizer que após um evento X ou Y se mudou de vida, não é necessário passar por um momento traumática para se ter uma nova visão de si mesmo.

Não posso jamais falar de atenção e autoconsciência sem citar David Foster Wallace.

Formado e pós graduado em marketing, trabalhou na área até cansar de viver uma vida de bosta sem sentido algum e decidir largar tudo pelo seu sonho de ajudar as outras pessoas a terem uma vida tesuda através do autoconhecimento e ação. Além disso, gosta de negócios, esportes, cerveja, charutos e todo o tipo de coisa nerd. É co-fundador do Geração de Emprego e é headhunter profissional e por vocação.

Deixe uma resposta