O que fazer após uma conquista?

Não interessa o tamanho da conquista: sempre que conquistamos algo, não importa o tamanho, ficamos com uma sensação de vitória e a nossa autoconfiança invariavelmente aumenta.

Mas o que fazer após uma conquista?

Comemore cada vitória

Antes de mais nada, após uma conquista é necessário desfrutar o momento e curtir. Quando celebramos uma conquista, alimentamos um sentimento interno de recompensa e isso se reflete na valorização dos nossos feitos.

Quantas pessoas vitoriosas não se acham incapazes ou mesmo não dão o devido valor ao que conseguiram simplesmente por não celebrarem e aproveitarem as suas vitórias? Se recompensar é uma forma de se agradecer e se renovar as energias para os próximos passos.

Mas não comemore de mais

Comemorar e celebrar fazem parte do ritual de atingimento dos objetivos e metas, dos  sonhos e desejos mas é necessário tomar cuidado.  O excesso de comemoração e festa pode nos paralisar e nos iludir. Podemos ficar presos em um ambiente eterno de comemoração e torpor enquanto a vida continua. Como já dizia o ditado popular, quem vive de passado é museu.

Não existe uma medida de tempo certa para começar e finalizar uma celebração, geralmente esse tempo está diretamente ligado ao tamanho da medida de valor da conquista.

O melhor instrumento para se saber quando é a hora de parar de comemorar e seguir em frente é ter um novo objetivo ou conquista a vista. Se a mera menção de algo novo desencadear stress ou cansaço, ainda é necessário descanso. Porém, se o resultado for excitação e gana, é hora de ir atrás de mais uma vitória!

Consolide o aprendizado

“Eu nunca perco. Ou eu ganho, ou aprendo!” – Nelson Mandela

Não importa o tamanho da conquista e nem o tamanho do valor que se dá a ela, atingindo o objetivo ou não é certo que se aprendeu algo novo. E para reter esse novo conhecimento nada melhor do que conscientemente entender como foi esse processo de conquista, o que foi feito de positivo, o que poderia melhorar, momentos de tensão ( e porque esses momentos eram tensos), falhas homéricas e processos bem sucedidos. Quando mais informação factual, ou seja, baseada em fatos e dados, melhor. Isso garante que o nosso processo de aprendizagem seja continuo e completo e que se por ventura, voltemos a passar por momentos iguais possamos achar as soluções mais rápido e mais fácil. Obviamente, esse processo lustra ainda mais a medalha de ouro da nossa conquista.

Não existe vitória definitiva

Por mais doído e frustrante que possa ser, a verdade é que não há uma vitória definitiva na vida. Cada conquista alcançada abre espaço para mais uma e assim a vida segue sempre em frente.

Não se vence definitivamente nunca, pois a nossa própria existência já é um constante processo entre se alcançar ou não aquilo que se deseja.

Formado e pós graduado em marketing, trabalhou na área até cansar de viver uma vida de bosta sem sentido algum e decidir largar tudo pelo seu sonho de ajudar as outras pessoas a terem uma vida tesuda através do autoconhecimento e ação. Além disso, gosta de negócios, esportes, cerveja, charutos e todo o tipo de coisa nerd. É co-fundador do Geração de Emprego e é headhunter profissional e por vocação.

Deixe uma resposta